[Entrevista] Suecos do Mile encerram primeira turnê no Brasil com show em Curitiba

Nenhum comentário

por Arianne Cordeiro

No último domingo (11/02) aconteceu em Curitiba, no Blood Rock Bar, mais uma edição do Curitiba Metal Carnival. Além de contar com a participação de bandas locais, o evento contou ainda com uma alteração internacional, vinda diretamente da Suécia, tornando o evento um prato cheio para os fãs do estilo.

O Thrash Metal do Exylle abriu a noite, incluindo em seu setlist musicas já conhecidas do público, bem como algumas faixas inéditas de seu próximo álbum, o que agradou muito os presentes. Logo na sequência, subiram ao palco os hard rockers da Criminal Action, seguidos pelo New Metal/Industrial da Brokken.

A quarta apresentação ficou por conta da Ankhy, que claramente era muito aguardada pelo público, que cantava todas as músicas do set e lotava a área em frente ao palco. O evento contou ainda com o som pesado do Tritura, agitando a plateia e aquecendo para a banda principal.

Para fechar a noite, subiram ao palco os suecos do Mile. Em sua primeira turnê brasileira, eles apresentaram seu novo disco, The World in Focus. O show foi bem animado e contou com muita descontração dos integrantes, principalmente do vocalista Masken, que chegou a participar do mosh no final da apresentação. O repertório apresentado pela banda foi o seguinte:

Dark Cold Cell
Confide
Ripped of All Hope
Crying in Your Sleep
War Cry
Dressed in Black
Burning
Why Won’t You Die (Motherf***er)
Lost

Nossa equipe conversou um pouco com os caras sobre a turnê, o disco e suas influências musicais. Confira, abaixo, a entrevista exclusiva na íntegra – em Inglês e em Português!

O Mile é formado por: Marcus “Masken” Karlsson (vocal), David Wallgren e Fredrik “Freedyawesome” Palm (guitarras), Niklas “Nike” Tidholm (baixo) e Dennis Kjällgren (bateria).

A entrevista
Arianne: O que vocês estão achando do Brasil? Como tem sido a resposta do público nos shows?
Masken: Estamos adorando! O país é ótimo, quer dizer, o clima é maravilhoso e as pessoas são as melhores. Nós adoramos o povo daqui e achamos que os suecos deveriam ser um pouco mais desse jeito.

É bem diferente de lá?
Masken: Sim, uma recepção muito mais calorosa, tantas pessoas mais simpáticas…

Vocês gostam dos abraços?
Masken: Nós adoramos abraços, na verdade! Sim, não somos tão suecos assim…

Vocês são os primeiros suecos que me dizem isso! (risos) Então, como tem sido a recepção do novo álbum, The World in Focus?
Masken: Tem sido ótima! Nós não recebemos muitas críticas negativas, na verdade, apenas boas palavras até agora. É muito divertido, sabe, porque com um segundo album você está indo por um caminho e de repente muitas pessoas começam a gostar muito do que você está fazendo, e é lisonjeador às vezes. Nós so queremos que o maior número de pessoas o ouçam, para que vejamos se as reações serão as mesmas.

Mile no Blood Rock Bar, Curitiba (foto: Arianne Cordeiro)

E quais são as diferenças entre este álbum e o anterior?
Masken: Muitas diferenças musicais. Certo, Frederik?
Frederik “Freddyawesome”: Estamos mais focados na composição desta vez, fazendo músicas mais versáteis. Nós focamos mais nas melodias, não muito nas letras e na velocidade, porque queríamos apenas boas melodias, boas músicas, sem se preocupar com o som em si. Não precisávamos fazer um álbum Metal; se for uma boa música, é uma boa música.

Quais serão os próximos lugares em que vocês irão tocar?
Masken: Não temos nada planejado, na verdade, só alguns shows na Suécia. Mas gostaríamos de ir aos Estados Unidos e ao Japão. Não iremos tocar em nenhum festival ainda, porque na Suécia temos muita competição agora e não somos nem um pouco grandes, mas estamos tentando, então talvez participemos de alguns.

Tem muitas bandas na cena de lá, não é?
Masken: Ah, sim, tem muita competição por lá.

E quais são suas músicas favoritas para tocar ao vivo?
Masken: Ah, boa pergunta! Ainda não tinham perguntado isso para nós. Eu gusto de tocar “Burning”, do primeiro álbum.
Frederik : Eu diria “Ripped of All Hope”.
Dennis Kjällgren: “Why Won’t You Die Mo…cker” é a minha favorita!
David Wallgreen: Eu diria “Confide”.

Mile no Blood Rock Bar, Curitiba (foto: Arianne Cordeiro)

Quais bandas são as bandas de que vocês mais gostam no estilo atualmente?
Masken: Ah, muitas! Mas eu diria que hoje, no momento, o Avenged Sevenfold é algo de que eu gosto. Eu não quero responder por todos, porque acredito que vocês têm opiniões diferentes…
Frederik : É, eu não gosto nem um pouco de Avenged Sevenfold. Eu gosto mesmo de bandas como Silence After Funeral, Thy Art is Murder, no estilo mais Deathcore.
Dennis: Eu gosto de Avenged Sevenfold, In Flames, Slipknot. Essas são basicamente as bandas que eu escuto.
Masken: Eu me esqueci de dizer Iron Maiden! Eles ainda estão tocando, mas não pensei neles, faz tanto tempo…
David: Eu diria Metallica.

E que banda vocês gostariam que fizesse um cover de uma música de vocês?
Masken: Ah, nunca pensei nisso! Seria uma honra, na verdade. Uau. Eu diria Avenged Sevenfold mesmo.
David: Bem, talvez o Five Finger Death Punch.

E vocês têm gostado da comida por aqui?
Dennis: Ah, é ótima! Cada fruta e cada vegetal aqui tem muito mais sabor do que na Suécia.
Masken: E temos mais uma favorita…
David: Sim, a coxinha! E também adoramos caipirinha! [risos]

Então, acredito que essas eram todas as perguntas que eu tinha, então muito obrigada a todos e vejo vocês no palco.
Masken: Sim, muito obrigado! Muito obrigado mesmo.

Conheça mais sobre a banda em www.mileofficial.com


English

Arianne: What are you guys thinking about Brazil? How the public response has been on the concerts?
Masken: We love it! The country is great, I mean, it’s a great weather and the people are the best. We love the people, we think that the Swedish should be more like this.

Is it really different from there?
Masken: Yeah, so much warmer welcome, so much nicer people…

Do you guys like the hugs?
Masken: We actually like hugs! Yeah, we are not that Swedish…

You are the first Swedish that tell me this! (laughs) So, what about the reception of the new album, The World in Focus?
Masken: It has been great! We didn’t have many bad words at all, actually, only good ones so far. It is so much fun, you know, because with a second album you don’t know where you’re heading with direction and all of a sudden people start enjoying what you do a lot, and it’s overwhelming sometimes. We just want to have many people as possible to hear it, so we can see if the reactions will be the same.

And what are the differences between this album and the last one?
Masken: A lot of musical differences. Right, Frederik?
Frederik “Freddyawesome”: We are focused most on the songwriting this time to make more versatile songs. We focused a lot more on the melodies, not so much on the lyrics and the speed, because we just wanted to write good melodies, good songs and don’t think of the sound. We don’t have to do a metal album, if it’s a good song, it’s a good song.

What will be the next places that you guys are going to play?
Masken: We have nothing planned, actually, just a couple of shows in Sweden. But we would like to go to the U.S. and Japan. We are not going to play in any festivals yet, because back in Sweden there is so much competition right now and we are not big at all, but we are trying, so there might be a couple.

There are a lot of bands in the scene there, right?
Masken: Oh, yeah, there is a lot of competition there.

And what are the songs that are your favorites to play on stage?
Masken: Oh, that’s a good question! We haven’t got that one yet. I like to play “Burning”, from our first album.
Fred: I would like to say “Ripped of All Hope”.
Dennis: “Why Won’t You Die Mo…cker” is my favorite song!
David: I would say “Confide”.

What bands from the scene, nowadays, that you guys like the most?
Masken: Oh, so many! But I would say today, right now, Avenged Sevenfold is something that I like. I don’t want to answer for everybody, because I think you may have some other thoughts…
Fred: Yeah, I don’t like Avenged Sevenfold at all. I really like bands like Silence After Funeral, Thy Art is Murder, more Deathcore style.
Dennis: I like Avenged Sevenfold, In Flames, Slipknot. That’s pretty much the bands I listen to.
Masken: I forgot to say Iron Maiden! They still are going, but I didn’t think about it, it’s been so long…
David: I would say Metallica.

And what band would you guys like to do a cover from one of your songs?
Masken: Oh, I never thought about that! It would be an honor actually. Wow. I would actually say Avenged Sevenfold to that one.
David: Well, maybe Five Finger Death Punch.

And how are you liking the food here?
Dennis: Oh, it is awesome! Every fruit and every vegetable it has so much better taste than in Sweden.
Masken: And we have another favorite one…
David: Yeah, the coxinha! And we also love Caipirinha! (laughs)

So, I think that’s pretty much all the questions I had, so thanks a lot and see you on the stage.
Masken: Yeah, thank you! Thanks a lot.

Confira fotos do show do Mile em Curitiba. Registros por Arianne Cordeiro.

foto da capa: Jennika Ojala

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s