[Resenha] Quintessente – Songs from Celestial Spheres

Nenhum comentário

Quintessente – Songs from Celestial Spheres
(CD  – 2017)
Material enviado por Roadie Metal

por Clovis Roman

O Quintessente é um grupo carioca, que chamou a atenção em seu cenário em meados dos anos 90, com seu som audacioso. O fim das atividades naquela época foi posto de lado quando, em 2015, a banda se reuniu e o resultado foi o álbum Songs from Celestial Spheres. Nele, eles reúnem elementos diversos da música pesada, como teclados, vocais indo do gritado ao lírico e passagens rápidas aliadas a outras mais acessíveis.Toda esta variedade é, segundo o próprio grupo, “como as estrelas que possuem diferentes estruturas químicas, idade, massa, luminosidade e magnitude”.

A abertura triunfal com “The Belief of the Mind Slaves” mostra esse dinamismo musical, com um ar progressivo, algo meio Opeth, com vozes limpas marcantes e um tanto de peso. E tudo tão bem entrelaçado que seus seis minutos parecem durar muito menos. Teclados grandiosos servem de cama para um Metal mais básico em “Delirium”, que usa riffs básicos do estilo com vocais rasgados em seus primeiros momentos. As vozes masculinas limpas parecem mixadas abaixo dos instrumentos, algo que soa estranho na primeira audição, mas após um tempo entende-se a proposta. Uma passagem mais pesada lá pela metade da canção (algo meio eletrônico/industrial que remete ao maravilhoso Black Comedy) mantém a atenção do ouvinte até o final, já que a canção se desenvolve para algo mais cadenciado.

Contrastando de maneira homogênea todos seus elementos, “Essente” surge, grandiosa, lenta, servindo de prenúncio da mais acelerada “Eyes of Forgiveness”; estas se entrelaçam por algumas notas um tanto similares, criando – mesmo que não intencionalmente – um elo. E mostrando seu ecletismo seleto, há até uma batida mais eletrônica no meio de “Unleash Them”, que remete ao finado Sunseth Midnight. Durante a audição, cada canção mostra suas qualidades, suas particularidades. As dez faixas contemplam um ciclo e induzem, conscientemente ou não, à novas audições. A beleza de “A Sort of Reverie”, é um dos exemplos de surpresas agradáveis que o disco proporciona.

As composições são longas, com uma média de quase 6 minutos cada, e suas letras versam sobre temas como filosofia, o cosmos, mitologia e existencialismo. Ou seja, a parte lírica também é feita com esmero. E tanta dedicação também é observada no próprio material físico. O disco que chegou em nossa redação é um belo digipack, munido de um vistoso encarte; a capa é fantástica também.

O Quintessente, apesar de ter como rótulos mais condizentes o Death Metal e o Progressivo, vai além dessa limitação estilística. O material apresentado pelos cariocas em Songs from Celestial Spheres é abrangente, magnificente. Deve agradar fãs de Moonspell, Vintersorg, Borknagar, Paradise Lost e de boa música em geral. É provavelmente o melhor álbum lançado no Brasil em 2017.

MÚSICAS
01. The Belief of the Mind Slaves
02. Delirium
03. A Sort of Reverie
04. My Last Oath
05. Essente
06. Eyes of Forgiveness
07. L’Eternità Offerto
08. Unleash Them
09. Reflections of Reason
10. Matronæ Gaia (Chapter II)

Facebook: www.facebook.com/quintessente
Site oficial: www.quintessente.com

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s