[Cobertura] Angra apresenta álbum Omni na íntegra em Curitiba e mostra que olha para a frente

Nenhum comentário

Angra
Live Curitiba
Curitiba/PR
20 de julho de 2018

por Clovis Roman

por Clovis Roman

O Angra chegou a Curitiba para uma última apresentação antes da gravação de seu DVD em São Paulo (que rolou na noite seguinte, 21 de julho), feito no Tom Brasil. O show em Curitiba aconteceu em 20 de julho, para uma Live Curitiba bastante cheia. O preço acessível dos ingressos alavancou as vendas e uma grande festa estava formada.

Divulgando Omni, um álbum maduro, variado, sem os chamados ‘fillers’, aquelas canções medianas para encher linguiça, o disco é uma obra completa, envolvente e que desde já se mostra duradoura. Já figura no hall dos clássicos do grupo. Durante a turnê, que começou na Europa, até a capital paranaense, a banda vinha tocando algumas músicas do trabalho, intercaladas. Cerca de 5 ou 6 por noite. A ideia era tocar Omni na íntegra apenas em São Paulo, para o show especial do DVD. E um dia antes de tocarem em Curitiba eles ainda não haviam decidido fazer o mesmo nessa cidade. Foi algo de última hora, que agradou a maioria esmagadora dos fãs presentes na Live.

Angra – Curitiba

Um dia antes o grupo ensaiou em um conceituado estúdio da cidade, onde antes de começarem os trabalhos, assistiram trechos de um DVD do Heaven and Hell que passava na TV no hall de entrada. A cada momento via-se um ou outro olhando atentamente, vidrados, a performance de Dio, Iommi, Butler e Ward. Essa energia e influência dos grandes mestre do estilo que o Angra toca, o Metal, se tornou quase palpável no ensaio em questão e no palco da casa de shows na noite seguinte. Inspirados, Bittencourt, Barbosa, Lione, Valverde e Andreoli se entregaram de corpo e alma a sua obra, em uma das melhores performances que já vi da banda nos últimos 20 anos, período em que venho os acompanhando regularmente. Não é pouca coisa. Eu já vi todas as formações do Angra ao vivo, em 15 diferentes oportunidades. O momento atual deles é brilhante.

Angra – Curitiba

A performance do italiano Fabio Lione é estonteante, o cara tem um timbre único e é ultra profissional. Sem contar seu carisma raro. O vocalista, na banda há mais de 5 anos, tem a cara do Angra. O baterista Bruno Valverde, que entrou um pouco depois de Lione, é outro que já está inserido no contexto. Sua técnica precisa dá um ar renovado ao som do grupo, em um estilo que reúne o melhor dos seus antecessores. Nas seis cordas, ao lado daquele que carrega o nome Angra consigo desde sua fundação (Rafael Bittencourt), Marcelo Barbosa mostra que além de destreza técnica, é um elemento importante da atual formação. Ele consegue imprimir seu estilo nos solos e palhetadas enquanto que se mantém fiel às obras do passado, eternizadas por Kiko Loureiro, hoje no Megadeth. Em canções que ele mesmo gravou, como “Newborn Me” ou “Silence Inside”, o cara passeia sem pressa, com uma sobriedade absoluta.

Rafael, por sua vez, conduz tudo com destreza, e se encarrega da comunicação com o público. No final do show, ele e o exímio baixista Felipe Andreoli ficaram no palco mais tempo, e se abraçaram enquanto se despediam dos curitibanos. Esse simples gesto mostra que o bom momento musical é certamente inspirado por uma ótima relação a nível pessoal. Quem ganha, além deles mesmos, são os fãs. Fãs que ano que vem tem a obrigação moral de comprar o novo DVD ao vivo, pois o show em São Paulo foi praticamente idêntico ao de Curitiba (teve apenas uma música a mais) no que diz respeito ao setlist.

Angra – Curitiba

A apresentação foi histórica, pois marcou a estreia ao vivo de músicas como “Always More” e “The Bottom of my Soul”, e a estreia na atual turnê de clássicos como “Heroes of Sand” e “Carolina IV”. E ouvir “Ego Painted Grey” é sempre um deleite. Sem contar que deixaram “Carry On” de fora, o que, convenhamos, foi bem bacana. O Angra olha pra frente: mais da metade do repertório veio dos dois últimos discos, que se mostram à altura do restante da discografia do grupo.

REPERTÓRIO
Newborn Me
Angels and Demons
Running Alone
Light of Transcendence
Travelers of Time
Black Widow’s Web
Insania
The Bottom of My Soul
War Horns
Caveman
Magic Mirror
Always More
ØMNI – Silence Inside
Spread Your Fire
Ego Painted Grey
Heroes of Sand
Carolina IV
Rebirth
Nova Era
ØMNI – Infinite Nothing [Tape]

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s