[Resenha] Oldlands lança disco de estreia apostando no Black Metal

Nenhum comentário

Oldlands – Source of Eternal Darkness
(Diabo Records – Nac.)

Material enviado por Sangue Frio Produções

por Clovis Roman

A one-man-band Oldlands foi criado em 2017, apostando no Black Metal embrionário. Seu líder é Vox Morbidus, de já tocou com Mortuo e Warmony, além de grupos de outros estilos de Metal. Esse Source of Eternal Darkness é o primeiro registro completo do projeto, após um single digital lançado em 2017, da música “Prayers for Nothing”.

Em poucos meses após a formação do Oldlands, o multi-instrumentista começou a gravação do primeiro single da horda, intitulado “Prayers For Nothing”, música que entrou também no disco completo. Sua intro ‘delicada’ contrasta logo com a canção propriamente dita, que abre com um Black Metal gélido, que alicerça uma letra que critica veemente a fé cristã. A música, mesmo dentro das diretrizes do estilo, mostra variação, revezando partes rápidas com outras mais lentas, dando dinamismo à faixa. O vocal, entretanto, permanece mais ou menos na mesma linha, extremamente rasgado, destilando ódio. Com sua temática explícita no título, “Rotten Nazarene” traz ares mais Heavy e é outro bom momento. Mais cadenciada e voltada ao Black, “Field of Victory” conta com vocais caóticos, ruidosos, com versos sobre guerras e glórias, mudando um pouco os ares.

O CD em si alude a um vinil, por trazer um desenho com sulcos em sua parte superior, e reforça essa característica saudosista o fato da tracklist estar dividida em duas parte iguais, uma com cerca de 20 minutos e outra com 16, assim como o saudoso LP. Portanto, encerra o lado A a extensa “I Just Want to Die”, outra com algo mais Heavy em sua estrutura. O lado B emana das trevas com “The Real Face of Penury”, com passagens mais marcadas na percussão, e unindo todos os elementos ouvidos até então. O interlúdio dedilhado de “Obscuring my Thoughts” abre caminho para “The Chosen One”, a última canção autoral de Source of Eternal Darkness. Essa é um tanto mais acelerada e simples, algo como uma mescla de Venom com o Black Metal nórdico embrionário do final dos anos 80. Mesmo assim, há definição nos riffs, algumas melodias e acordes que acrescentam muito ao resultado final. É a melhor música desse ótimo disco.

O encerramento definitivo vem com “Metal Maldito”, um tributo ao Escaravelho do Diabo, que a banda apresentou também no disco Tributo ao Underground Brasileiro, que como o nome indica, é um tributo no qual bandas underground tocam covers de outras bandas underground. O tal Escaravelho do Diabo é uma banda mineira que segue as mesmas temáticas e orientações sonoras da Oldlands, portanto a cover é coerente com o resto do trabalho. A gravação dessa é um tanto mais baixa que o restante, mas não chega a causar nenhuma estranheza esse fato. Por fim, Source of Eternal Darkness é um debut de respeito, gravado e confeccionado nas terras distantes de Piraquara, cidade da região metropolitana de Curitiba.

Contato: www.facebook.com/oldlandshorde

MÚSICAS
1. Prayers for Nothing
2. Rotten Nazarene
3. Field of Victory
4. I Just Want to Die
5. The Real Face of Penury
6. Obscuring My Thoughts
7. The Chosen One
8. Metal Maldito (Escaravelho do Diabo tribute)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s