[Resenha] Rankatoko estreia avassalador com disco Indigesto

Nenhum comentário

Rankatoko – Indigesto
(independente – nacional)

por Clovis Roman

O quarteto de Thrash/Hardcore Rankatoko lançou em setembro de 2019 seu disco de estreia, chamado Indigestão. Antes, em janeiro, havia saído o EP Chacina e Posse. O grupo foi formado em 2018, e sim, seu nome foi inspirado naquela música do Ratos de Porão, “Arranca Toco” (disco Carniceria Tropical, 1997).

A abertura de fato vem com “Tirania e Posse”, e então o nome do grupo teve todo sentido do mundo. O “arranca toco” vem veloz, com um vocal que lembra um Johan Liiva com gripe e com letras agressivas, como fica evidente em versos como “Cultura pelo poder, alienado vá se foder” ou “Merda pro seu orgulho, destruidor de futuro”. Todo o conteúdo lírico dessa faixa parece ter destino certo. A porrada segue com “Entorpecido”, outra faixa furiosa, que desacelera um pouco para imprimir ainda mais peso em determinadas passagens mais cadenciadas.

A dupla seguinte, “Medo” e “Raça Humana”, segue priorizando o peso, mas tendo volta e meia algumas passagens mais velozes. A crítica voraz à política e questões sociais continuam tão ácidas quanto no começo do disco. “Cangaço” assume nuances sonoras da cultura daquela região,e  relata o sofrimento e exploração do povo pelos governantes, e sugere uma reação contra a situação dominante. Se destacam musicalmente os solos os bons riffs. Com uma guitarra caótica e pouco convencional “Chacina” se destaca.

Duas faixas mais extensas abrem a última parte do álbum. Primeiro “Farsa”, que começa arrastada, desesperadora, e depois emenda numa pegada hardcore. E esses dois lados se mesclam em 4:20 de música. Com uma introdução dedilhada e mais tranquila, “Manipulação” sugere desde seus primeiros instantes que é a melhor faixa do play. Quando a parte pesada entra, em velocidade moderada, com vocais ríspidos e muito peso, essa suspeita se confirma. A parte final tem ótimas melodias de guitarra. Soberbo. O fim definitivo vem com a música que dá nome à banda, e é uma espécie de epítome de tudo ouvido nos 29 minutos anteriores.

São 9 músicas – mais uma “intro” – em cerca de 32 minutos, o que é mais que suficiente para dar seu recado. A gravação e produção, feita no Loud Factory, em São Paulo, é ótima. O material que recebemos também é digno de nota, afinal, o CD vem em um digipack bem bacana, com encarte com as letras e muito bonito, pois é simples e efetivo. A capa é espetacular, mais uma obra de primeira do grande Marcelo Vasco.

Músicas
1. Intro
2. Tirania
3. Entorpecido
4. Medo
5. Raça Humana
6. Cangaço
7. Chacina ou Camburão
8. Farsa
9. Manipulado
10. Rankatoko

Bandcamp: rankatoko.bandcamp.com
Spotfy: open.spotify.com/album/4RK0Km83fiwAB6PUXqyNnV
Deezer: www.deezer.com/album/111849092

Facebook: www.facebook.com/rankatokosp
Instagram: www.instagram.com/rankatokosp

Foto: Divulgação/Rankatoko

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s