[Resenha] O livro da perseverança de Chuck Schuldiner

13 comentários

por Clovis Roman

Livros sobre os grandes nomes do Rock são bastante comuns: Metallica, Iron Maiden, Black Sabbath, entre tantos outros, tem não apenas uma, mas várias obras do tipo que se debruçam sobre sua carreira ou analisando recortes específicos. Portanto, quando sai uma biografia do Death, um grupo não mainstream, cuja existência caminhou paralelamente ao seu criador e mentor Chuck Schuldiner, é um dever ir atrás. A banda é referência do estilo que se convencionou a chamar de Death Metal, trazendo em sua trajetória uma evolução musical e lírica ainda não vista no estilo até então.

Foi lançado no mercado brasileiro, pela Estética Torta, o livro Death by Metal: A História de Chuck Schuldiner e do Death, em uma edição primorosa e em tiragem limitada. O material chega às mãos dos brasileiros em uma versão com folhas de rosto e índice com fundo preto, capa dura e páginas com papel de qualidade. Em relação ao conteúdo escrito, a obra retrata as fraquezas e virtudes, os erros e acertos nos âmbitos mais importantes de Chuck: o musical e o pessoal. As rusgas com colegas de banda foram recorrentes por muito tempo, e é emocionante, quando o livro foca na doença que levou nosso herói, constatar que nos últimos anos de vida ele conseguiu colocar uma pedra nos problemas do passado com muitos dos ex-músicos do Death e partir com a alma mais leve, aos 34 anos.

Narrativa
O guitarrista e vocalista Chuck Schuldiner foi talentoso e inquieto músico, exímio guitarrista que fundou o Mantas, em meados dos 80, ainda descobrindo como fazer Metal da maneira mais agressiva possível. Renomeado como Death, criatura e seu criador se confundem, como o próprio título do livro sugere, e o grupo alcança um status de lenda, apesar dos inúmeros percalços no caminho.

A narrativa é coesa, e segue em um caminho cronológico, contextualizando o ambiente em que morava e as pessoas com as quais estava envolto. Junto a isso, a história vai pontuando sua carreira, e para cada um dos sete álbuns há dissertações acerca das letras do conjunto, e aí reside um dos grandes trunfos do produto, afinal, ele, a despeito de analisar a vida pessoal de Schuldiner, tem como fio condutor central a obra musical do músico, algo que muitas vezes fica em segundo plano em outras biografias do gênero.

Nessas análises líricas, é empolgante notar como o Chuck adolescente escrevia letras bobas sobre temas batidos, como morte, sangue e afins, e foi evoluindo para análises sociais e humanas com veias filosóficas em seus últimos registros de estúdio. E mesmo no começo, ele já relacionava alguns de seus temas com experiências e observações empíricas. Essa evolução veio concomitante com o amadurecimento musical, pois a melodia foi alicerçando sua presença a cada novo trabalho, ao ponto do músico largar os vocais urrados que fazia, característicos do estilo, para fazer algo menos rústico em seu derradeiro disco, The Fragile Art of Existence, da sua então nova banda Control Denied. Para tal, ele contou com Tim Aymar, oriundo do fabuloso – e desconhecido – grupo de Power/Heavy chamado Psycho Scream.

O título deste disco se relaciona diretamente com sua vida e sua batalha contra um câncer no cérebro, que foi ainda mais brutal que suas músicas. Todo esse crescimento como músico e ser humano, assim como sua luta pela vida que ele tanto amava, está bem retratada, de maneira honesta e nem um pouco sensacionalista. É uma escrita sóbria e respeitosa, que além dos álbuns e análise das letras, também repassa questões diversas após sua morte, como o embate de sua família com uma gravadora e shows póstumos beneficentes – os honestos e outros nem tanto.

O livro é tão fantástico quando o filme documentário, de mesmo nome, lançado em 2018, ainda sem edição nacional. Death by Metal: A História de Chuck Schuldiner e do Death é um material completo sobre uma obra soberba, que há muito passou pelo teste do tempo. Demais títulos de outros grandes artistas estão saindo no Brasil pela Estética Torta. Já disponíveis estão Ronnie James Dio: A História de um Ícone do Heavy Metal e Iron Maiden para Crianças; e para os próximos meses estão programados uma biografia do Whitesnake; uma do maestro André Matos; Lord of Chaos, sobre a cena de Black Metal nórdico, e uma série de livros sobre os álbuns do Iron Maiden. E este é só o começo.

Comprar: esteticatorta.lojavirtualnuvem.com.br

Fotos ilustrativas: Catherine McGann (info por IPTC Photo Metadata)

13 comentários em “[Resenha] O livro da perseverança de Chuck Schuldiner”

  1. Eu mereço ganhar … por que eu amo metal e amo Death, o Chuck.
    São inspirações pra mim e quero saber de mais detalhes que com certeza tem nesse livro.
    Além de ser uma ótima leitura .

    Curtir

  2. Eu mereço ganhar porque é triste saber que nunca verei um show do Death com o Chuck mas feliz porque que tenho a chance de ganhar um livro em meio a uma pandemia. Vai me fazer feliz e poderei contar futuramente que quarentei lendo a história de Chuck Schuldiner.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s