[Entrevista] Alestorm traz novamente seu Rock etílico ao Brasil; show em Curitiba acontece na sexta (01)

Nenhum comentário

Em 31 de março de 2013, o Alestorm pisava pela primeira vez ao Brasil. O show que fizeram no Inferno Club foi ótimo, mas houve literalmente momentos de merda naquela passagem por nosso país. O papo foi com o vocalista e membro fundador (único da formação original) Christopher Bowes, que nos falou sobre drinks e aventuras, bem na linha do que canta em sua banda.

Confira no fim da página as informações sobre o show em Curitiba, que vai rolar em 01 de dezembro, sexta, no John Bull. Eles são a atração principal do Odins Krieger Fest – Edição Pirata!

por Clovis Roman

No Grave but the Sea é o 5º álbum da banda, em 10 anos de carreira. Quais as principais diferenças entre ele e o debut, Captain Morgan’s Revenge.
Christopher Bowes: Eu acho que nós paramos de tentar copiar outras bandas e começamos a fazer nossa própria parada. E eu melhorei bastante nos vocais. Eu fico doente quando ouço minha voz em nosso primeiro álbum [risos].

Vocês gravaram no último disco uma música chamada México. Como surgiu esta ideia? E quando os fãs brasileiros terão uma música falando do Brasil?
Bowes: [Risos] Quem sabe tenhamos uma música chamada “Come to Brazil” em nosso próximo álbum. Mas o México entrou em pauta quando percebemos que “Yo Ho” rimava com México, a partir daí a música se desenvolveu por si mesma. Estou muito ansioso em tocá-la na Cidade do México, com certeza! 🙂

[N. do R.: É só procurar a música “Mexico” no player abaixo!]

E o Alestorm já regravou uma canção do Village People! Vocês realmente gostam deles ou fizeram a cover mais por diversão mesmo?
Bowes: Bom, a gente ama gravar covers, e esta nos pareceu uma escolha óbvia, já que ela fala sobre navios! Eu pessoalmente não sou fã do Village People, não! [risos] Nós gravaremos qualquer coisa cuja qual consigamos fazer funcionar.

Há planos para a gravação de um DVD ao vivo na atual turnê?
Bowes: Estamos pensando sim em fazer outro DVD ao vivo. Pode ser que a gente o faça no próximo ano, em um palco grande com uma equipe profissional e louca. Pode ser.

Sobre o Brasil, quais bebidas do nosso país vocês mais gostam?
Bowes: Eu sou um grande fã de drinks, então é claro que eu gosto de tomar umas umas bebidas loucas com cachaça! Qualquer coisa divertida e frutada é para mim.

E que outras boas lembranças vocês tem daqueles shows que vocês fizeram no Brasil em 2013?
Bowes: Eu acho que peguei uma intoxicação alimentar ao comer algo ruim no México um dia antes. Então quando chegamos em São Paulo, no aeroporto, esperando na fila do balcão do check-in, eu acabei cagando bastante nas calças. Não foi muito divertido. Ainda bem que eu tinha umas cuecas limpas comigo.

Qual banda ou artista você acha que gravaria uma versão bacana de alguma das músicas do Alestorm?
Bowes: Ah cara!!! Eu amaria ouvir o Symphony X fazer uma cover de alguma de nossas músicas. Fazendo aquele Prog Metal louco, com a voz incrível do Russell Allen. Você sabia que Russell Allen pensa que ele é um verdadeiro pirata? Eu amo ele!

Deixem uma mensagem aos fãs brasileiros…
Bowes: Olá Brasil, nós amamos vocês. Comam carne de porco reciclada (?!?!). Risos.

SERVIÇO
Alestorm em Curitiba
Abertura: Confraria da Costa, Captain Cornelius
Data: 01 de dezembro de 2017 (sexta)
Local: John Bull
Endereço: Rua Mateus Leme, 2204
Horário: 19h
Ingressos: R$ 80
Vendas: ticketbrasil.com.br/festa/5373-odinskriegerfest-curitiba-pr/
Evento: www.facebook.com/events/486232905052916

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s