[Cobertura] Lenine explora novos caminhos e reforça seu caráter vanguardista

Nenhum comentário

Lenine
Opera de Arame
Curitiba/PR
23 de junho de 2018

por Clovis Roman e Kenia Cordeiro

Lenine escolheu a cidade de Curitiba como um dos primeiros palcos de sua nova turnê Em Trânsito. Ela é inspirada em álbum de mesmo nome, recém lançado, que indo no caminho inverso do mercado, é ao vivo, que ao fim, resultará em um disco de estúdio: “Eu não queria entrar no estúdio e passar seis meses fazendo um disco“, explica Lenine, que se aprofunda na explicação deste caminho que tomou: “Isto tem a ver com minha alma irrequieta. Ao longo da vida toda sempre foi assim. Eu acho que em toda profissão, depois de você exercer ela por tantos anos, é natural que exista um sentimento de repetição, que eu não gosto. Então eu fico procurando novos caminhos. E no caso do Em Trânsito, isto ficou ainda mais evidente pelo fato de estarmos vivendo uma distopia, e também todas essas mudanças acontecendo de maneira vertiginosa“, conclui.

Então, o que o público viu ao vivo em Curitiba, no palco da Ópera de Arame (lugar louvado por Lenine durante o show) dará origem a um álbum de estúdio que deve se chamar Transitado. Mas até lá tem chão, e “é o que me interessa” no momento. Sendo seu próprio guia, Lenine conduz sua banda e a si mesmo, pois ele é quem leva sua própria vida onde quiser. O show teve um início “Leve e Suave”, tanto de maneira adjetivada como de maneira literal. As canções de Em Trânsito mostram um Lenine soturno, pesado. Não que já não o fosse antes, mas estes pontos parecem ter ficado mais evidentes. O caos sonoro da banda estava ainda mais presente, uma formidável celeuma de sons.

Lenine em Curitiba (foto: Clovis Roman)

Este caos todo ficou bem evidente em canções mais conhecidas do público, como “Castanho”, que perdeu um pouco de sua suavidade com a adição de paredes sonoras provenientes das cordas. Com Lenine ao palco, tudo é mutável, cada show é uma experiência única. E aí se comprova sua própria teoria, de que ele sempre procura novos caminhos para seu trabalho. Lenine é idôneo e coerente, com suas palavras e com sua arte.

Então, Em Trânsito, um ao vivo que alicerçou uma turnê ao vivo, dará luz a um trabalho de estúdio, daqui um tempo. São diferentes formatos e narrativas para o trabalho, que pode ser visto de diferentes ângulo; e o mais amplo deles é em cima do palco: “O CD é [formado por] 10 canções extraídas de um show. Isto é uma narrativa. E é diferente das escolhas que fiz pro vinil, pois o LP você tem a intervenção física de mudar o lado. Portanto são duas histórias que você conta, duas narrativas. Mas se você quer realmente a versão sem cortes, aí só no show mesmo“, afirma, em meio a risos.

REPERTÓRIO
Leve e Suave
Sublinhe e Revele
Ecos do āo
Virou areia
De onde vem a canção
Lá vem a cidade
Intolerância
Que Baque É Esse ?
É o que me interessa
Ninguém faz idéia
Ogan Erê
Bicho saudade
Eu sou meu guia
Lá e lô
Castanho
Ciranda praieira
Quem leva a vida sou eu
Umbigo
Tubi Tupy
O céu é muito

Hoje eu quero sair só
Paciência
Leão do norte

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s