[Cobertura] Komatsu e Bad BeBop se unem em apresentação de peso em Curitiba

Nenhum comentário

Bad BeBop & Komatsu
Jokers Pub
Curitiba/PR
20 de setembro de 2018

Por Arianne Cordeiro e Clovis Roman
Fotos por Arianne Cordeiro

A banda holandesa Komatsu apresentou, na última quinta-feira, um dos primeiros shows da turnê de seu novo disco, “A New Horizon”. Em sua segunda apresentação na capital paranaense, a banda se mostrou muito à vontade com o público curitibano, que se mostrou muito receptivo ao som pesado do quarteto.

A abertura do evento ficou por conta dos curitibanos do Bad Bebop.  O supergrupo conta com o exímio guitarrista Juliano Ribeiro, que atualmente toca na Semblant e já passou pelo fabuloso (e finado) Everlasting, que aqui ataca de baixista e vocalista. Nas seis cordas está Henrique Bertol, que passou mais de uma década emprestando seu talento como músico e compositor ao Necropsya, banda que encerrou suas atividades após chegar ao seu auge criativo. Outro vindo do Necropsya é o baterista Celso Costa, um monstro com as baquetas nas mãos, que também integra o insano Kingargoolas e chegou a fazer uma tour européia com o Sick Sick Sinners.

Com esse time era de se esperar um baita show e de fato foi o  que ocorreu. O som deles, um híbrido de Metal e Stoner, mas que também agrupa outras sonoridades, parece ser o tipo de som para funcionar em cima do palco – “Deceiver” é um bom exemplo disso. A vontade, o trio tocou de maneira descompromissada, intimista, o que conquistou a galera presente. O disco Prime Time Murder, único registro dos caras até o momento, ainda está em catálogo, então corra atrás do seu. Logo os caras vão lançar seu próximo full-lenght. Vale a pena ficar de olho.

Bad BeBop 07
Foto: Arianne Cordeiro

Após o término do primeiro show e algum tempo depois de preparação de equipamentos no palco, os holandeses do Komatsu finalmente subiram ao palco. No repertório, executaram faixas de toda sua carreira, com destaque para o novo álbum, que trouxe um som ainda mais pesado do que seus trabalhos anteriores. Arriscando algumas palavras em português, os caras se mostraram bem humorados mesmo após o claro atraso de sua chegada ao local da apresentação. Em certo momento, o baixista chegou até mesmo a perguntar “How do you say ‘What the fuck’ in portuguese?!’

Um dos pontos altos da noite aconteceu um pouco mais tarde, quando o vocalista Mo Truijens convidou alguns fãs a subirem ao palco. Alguns dos presentes obedeceram à “ordem”, marcando o momento com muito headbanging. A interação entre a banda e os fãs fluiu naturalmente, mostrando o quanto os holandeses se sentem à vontade com o público brasileiro.

Komatsu 11
Foto: Arianne Cordeiro

O guitarrista Mathijs Bodt, apesar de um pouco mais contido do que seus colegas, realizou sua tarefa brilhantemente, esbanjando riffs e solos de excelente qualidade. Jos Roosen, recém-integrado à bateria, também não deixou barato, completando a “cozinha” da banda de maneira única, completando o som Sludger/Stoner do quarteto.

Apesar de ter se apresentado em um local pequeno — e, consequentemente, para um público reduzido, — o Komatsu comprovou em sua apresentação o quanto evoluiu desde sua formação, deixando o público muito satisfeito com sua performance. Ao final, ficou o desejo de que os holandeses retornem para mais uma turnê brasileira o quão breve for possível.

Confira a galeria de fotos!

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s