[Resenha] O virtuoso expresso do Maestrick

Nenhum comentário

Maestrick –
(Som do Darma/Die Hard – nacional)

por Clovis Roman

Essa resenha foi escrita há mais de um ano, mas acabou ficando ficou engavetada. Segue agora, revisada e atualizada.

O Maestrick é formado por Fábio Caldeira (vocal e piano), Renato “Montanha” Somera (baixo e vocal) e Heitor Matos (bateria e percussão) – após o álbum foi efetivado o tecladista Neemias Teixeira. Esse disco, Espresso Della Vita: Solare, é o segundo full lenght do grupo, e sucede o EP de covers Trick Side of Some Songs. Nesse registro, os caras fizeram releituras de artistas como Beatles, Yes, Pink Floyd, Queen, Rainbow e Jethro Tull. São as maiores referências musicais do agora quarteto.

A introdução “Origami” abre espaço para “I A.M. Living”, um som dinâmico, com mudanças e diferentes camadas sonoras que se entrelaçam perfeitamente. O espírito do Yes se faz presente aqui, exceto pela interpretação vocal, já que a voz de Fábio Caldeira em nada remete à Anderson. “Rooster Race” entra com uma viola caipira, realmente inesperada naquele momento, após uma longa canção Prog. Claro que os elementos do estilo logo aparecem, como longos trechos instrumentais, teclados a lá Rudess e tudo o mais. O triângulo, a parte Rap nos vocais por volta dos 5 minutos e as inserções de baião são os elementos surpresa – assim como a abertura. Instigante.

Indo mais para o lado Queen e Beatles, “Daily View” traz belos arranjos de vocal, e funciona com prelúdio para “Water Birds”, outra viagem progressiva irretocável. Em “Keep Trying” há uma reverência fantástica ao Rush, não só no quesito musical: no encarte, as letras R, U, S e H estão destacadas no meio da letra. E alguns versos citam alguns álbuns clássicos da banda: Signals, Hemispheres, Moving Pictures, 2112, além de referência a “Tom Sawyer”.

As três últimas faixas são cantadas em três línguas diferentes: “Penitência” (que invoca o mangue beat não apenas em inserções, mas nos próprios riffs de guitarra e arranjos), “Hijos de la Tierra” e “Trainsition” (belo trocadilho) contemplam o português, o espanhol e o inglês, respectivamente. Essa última, inclusive, é um epílogo de respeito, um épico com mais de 10 minutos de duração, e inúmeras passagens e mudanças perfeitamente costuradas, entre partes acústicas e bonitas unidas a outras mais velozes e pesadas. Essa trinca encerra o disco que surpreende também pela produção, a cargo do renomado Adair Daufembach, que fez um grande trabalho. O cara também gravou as guitarras no álbum.

Tudo isso ainda recebe arranjos corais (com 16 vozes, entre sopranos, tenores e afins) e de orquestra, sem contar outras, literalmente, dezenas de participações especiais, incluindo familiares dos músicos, com inserções de instrumentos como ukulele, banjo, berrante, percussão, e por aí vai. Entretanto, em nenhum momento há resquícios de bagunça. É tudo milimetricamente calculado e executado, tendo como resultado um álbum envolvente e rico musicalmente. E que soa bastante homogêneo.

A embalagem do álbum é um belo digipack, e o encarte é uma viagem também, é legal buscar a relação entre as letras das músicas com as ilustrações. Espresso Della Vita; Solare é um álbum temático. Seu incitante conceito é sobre a vida humana, usando como metáfora uma viagem de trem, que dura 12 horas, retratando bons e maus momentos, relação dicotômica inerente à existência humana. Sua continuação, Espresso Della Vita: Lunare, será lançada em algum momento, e fará o complemento histórico, pois trará o tempo restante para completar o ciclo de 24 horas de um dia completo. Espero que isso seja o mais logo possível. Essa resenha traça apenas um rápido panorama sobre esse trabalho. Aqui, deixo claro: compre o disco imediatamente, entre de cabeça no trabalho conceitual dos caras, ouça os trabalhos anteriores e vire fã. Não há outro caminho nesse expresso da vida.

Músicas
1. Origami
2. I A.M. Loving
3. Rooster Race
4. Daily View
5. Water Birds
6. Keep Trying
7. The Seed
8. Far West
9. Across The River
10. Penitência
11. Hijos De La Tierra
12. Trainsition

Facebook: www.facebook.com/maestrick

Foto: Reprodução/Facebook

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s