[Resenha] Acid Brigade – Storming Into This Land

Nenhum comentário

Acid Brigade – Storming Into This Land
material gentilmente enviado pela própria banda

por Clovis Roman

A banda de Londrina/PR, Acid Brigade, apresenta seu trabalho de estreia, intitulado Storming into This Land. O avanço em relação a primeira demo, Addiction to Distortion, é notável, tanto na estrutura das composições quanto na gravação. São cerca de 44 minutos de Thrash Metal, em um álbum que cresce a cada nova audição. E é muito bom, não a toa o disco – gravado entre 2018 e 2019, e lançado em março de 2020 – continua no aparelho de som, mesmo após eu tendo concluído as audições para escrever a resenha.

.

Direta ao ponto, “Bitter End” tem uma pegada Exodus, rápida, com vocais quase vomitados, um arregaço. Com quase o dobro de duração, “Raging War” tem pegada totalmente oitentista, com refrão simples, para gritar junto – há uma parte instrumental no meio, onde o contrabaixo assume a dianteira por alguns instantes, excelente momento. Seguindo o mesmo direcionamento, porém mais veloz, a faixa-título é também outra bastante extensa, com mais de seis minutos, o que significa que há bastante repetição de riffs e passagens. “When The Flesh Wants More Power” tem uma estrutura mais simples, mais cadenciada, com vocais um tanto menos gritados que as anteriores

As músicas tem mais de cinco minutos e meio em média, algo que não chega a ser surpreendente em um disco de thrash metal. Quiçá “Gonna Get Me Some” pudesse ser um tanto mais enxuta, pois o refrão é repetido muitas vezes – mas todo o resto da composição, em seu instrumental primoroso, relega isto a um mero detalhe. Nesta, em especial, os primeiros momentos são ótimos, com uma parte meio stoner e outra que lembra Megadeth – e a mudança que acontece no terço final da faixa é empolgante. Outra gigantesca, a abertura “All Order Shall Fall” tem oito minutos e é fulminante (o riff de abertura é simplesmente espetacular – gruda na cabeça praticamente de maneira instantânea). “No Chance of Rebirth” tem uma abertura grandiosa, que poderia ter se repetido mais vezes. A música tem cara de clássico, com partes velozes e outras mais trampadas, daquelas que encerram o show com chave de ouro.

Flertando com o Hardcore, “Acid Brigade” é a mais curta de todo o disco, encerrando a audição do CD em ritmo alucinado. No encarte não consta o crédito de um produtor – apenas um engenheiro de som, Marco Aurélio, que cuidou da gravação, mixagem e masterização -, o que pode ser um diferencial para o próximo trabalho, para lapidar e organizar melhor as ideias. O fato é que Storming Into This Land, abundante em excelentes riffs, é sim um ótimo material, um diamante bruto.

PS: A ilustração da capa, por Marcelo Draw ör Die, é simplesmente espetacular.

Informações
www.facebook.com/acidbrigade
acidbrigade.bandcamp.com

Músicas
1. All Order Shall Fall
2. Gonna Get Me Some
3. Bitter End
4. Raging War
5. Storming into This Land
6. When Flesh Wants More Power
7. No Chance of Rebirth
8. Acid Brigade

Foto: Reprodução/Facebook

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s