[Resenha] O EP de estreia do grupo potiguar Morbid Garden: Quarantine

Nenhum comentário

Morbid Garden – Quarantine
(nacional – independente)

Material gentilmente enviado por Island Press

Por Clovis Roman

Quarantine é um trabalho lançado em 2020, cuja temática fica explícita no título. O som, uma mescla das vertentes mais agressivas, resulta em um ótimo trabalho de estreia do conjunto potiguar Morbid Garden. Ao ver a capa, imaginei que ouviria algo como uma mescla de metal com hardcore, mas logo fui surpreendido com um metal com ares sinfônicos, com vocais femininos e guturais mesclados. Há a violência do death e do black, com melodias ganchudas e orquestrações de teclado convincentes. Os vocais líricos, de Helen Barros, são exclusivos da faixa de abertura e carro chefe do trabalho, “Quarantine”.

Nesta é possível notar nuances do gothic metal e no refrão, mais grandioso, o som se aproxima de bandas como Dimmu Borgir e Therion. Os arranjos no geral são bem estruturados, e as partes se conectam de maneira coerente. Sem pressa de mostrar serviço, a canção fica em volta dos 5’50’’ de duração, e em momento algum soa modorrento. Grande abertura. Liricamente, o objetivo é “passar o sofrimento e a dor de uma pessoa que foi acometida pela doença. Em meio a sofrimento e desespero ela narra o que sente e o que o mundo enfrenta diante dessa catástrofe”. Um ano depois, pouco mudou.

Seguindo as mesmas diretrizes, com teclados criando camadas para um death/gothic cadenciado, “Sad Memories of Horror” mescla partes agressivas com outras acessíveis. A letra, segundo a própria banda, “Fala metaforicamente do terror que será  apenas uma má lembrança desses dias de medo e desespero, nos quais os governantes só contam números e se aproveitam para enganar e se passar por boas pessoas. Assim como as pragas, esta pandemia marcará todo o mundo. No final, ficará apenas a perda de entes queridos e os momentos de terror que vivemos, enquanto governantes se transformam em cavaleiros do apocalipse que guiaram as almas perdidas para a morte”.

Entretanto, o grande trunfo neste trabalho é “Scars in my Life” (que fala das sequelas físicas do coronavírus), que tem estes mesmos elementos, porém ainda melhor utilizados e organizados. A melodia principal de teclado gruda instantaneamente, alicerçando uma canção que vai de partes velozes a outras mais contidas com maestria, instigando o ouvinte. Há ainda uma pausa no meio para um rápido interlúdio de teclado, precedendo uma passagem instrumental excelente e o solo de guitarra.

A última música do EP é o single “The Immortal Child”, em versão remasterizada, que traz raízes mais fincadas no black metal, porém sem abusar da velocidade ou de partes inteligíveis. Elementos do symphonic e algo de heavy metal tradicional nas guitarras proporcionam uma riqueza instrumental muito envolvente. É a única cuja letra não tem relação com a pandemia.

A produção não evidencia tanto o peso, mas não chega a ser um ponto negativo. O material apresentado pela Morbid Garden é convincente, promissor e merece uma conferida para quem gosta mais dessa linha de som. O EP foi gravado por cada músico em seus respectivos home studios, e mixado por Paulo Henrique S. Dantas em Natal/RN.

Histórico
O embrião do Morbid Garden nasceu em 2006, e a partir de 2008, com o nome The Garden, começaram os ensaios. O projeto arquitetado pelo então vocalista da potiguar Avalon Symphony, George Rocha, construiu sua identidade e passou, como toda banda iniciante, por diversas mudanças de formação, e inclusive, algumas pausas nas atividades. Em 2018 voltam com tudo, com novo nome e dispostos a registrar seu trabalho.

A faixa Immortal Child, lançada previamente como single, recebeu um videoclipe independente (dirigido pelo vocalista George), feito inicialmente em formato vertical, para IGTV. Posteriormente uma versão “convencional”, com cenas extras, foi publicada pela banda no YouTube. A versão original você confere abaixo:

Músicas:
1 – Quarantine
2 – Sad Memories of Horror
3 – Scars in my Life
4 – The Immortal Child

Conheça mais:
Instagram: www.instagram.com/morbidgardenofficial
Facebook: www.facebook.com/morbidgardenofficial
Links: https://linklist.bio/morbidgardenofficial

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s