Child O’ Flames aborda a ganância dos líderes mundiais em “Game of Kings”

Nenhum comentário

Banda disponibilizou vídeo inédito para a faixa e planeja novo single

A tradicional banda Child O’ Flames usa suas letras para questionar comportamentos. A forte narrativa de “Game of Kings é uma das faixas que desenvolvem este conceito. A música presente no álbum de estreia da banda, A New Rising, aborda a ganância dos líderes mundiais.

O grupo de Curitiba disponibilizou em seu canal no YouTube uma versão especial de “Game of Kings”, exibida recentemente no 17º Roadie Crew Online Festival. A banda promete para um futuro breve o lançamento do primeiro single inédito com a nova formação.

A ganância retratada em Game of Kings não é apenas por dinheiro, mas por todo o tipo de poder que a guerra traz consigo, “seja por dinheiro, território ou informação, não importa se o preço é medido por cifras ou números de fatalidades”, explica o baterista Felipe Borges.

Indo mais a fundo no conceito, o guitarrista Cesar Augusto complementa: “A Game of Kings fala de um tema muito terrível, que é a guerra. Nesta narrativa, a guerra propriamente dita e os horrores que ela traz, somente é sentida pelo elo mais fraco: pessoas normais que estão na guerra, obrigados e comandados, e civis, que estão na hora errada e no lugar errado e não tem como fugir. São elas e suas famílias que sofrem esses horrores. Para os reis, os senhores donos das guerras, isso não passa de um jogo de poder, daí vem o nome. Os reis movem as peças no tabuleiro como querem e se esbanjam nos espólios, indiferentes ao sofrimento e traumas que um evento destes inflige nas pessoas”.

Para o baterista, o refrão condensa toda a ideia lírica: “Os portões estão abertos, os portões do inferno e dos reis maquiavélicos. Eles se esbanjam em vinho e ouro enquanto estou coberto de sangue. Numa guerra sem fim, numa dor incessante, vocês verão que no fim, todos morrerão”.

Futuro

A banda Child O’ Flames está prestes a lançar o primeiro single com a nova formação, chamado “Raise the Flames”. As gravações aconteceram no MGC Estúdio, referência em produção musical para bandas de rock e metal, comandado pelo experiente músico Marcelo Gelbcke. A mixagem e masterização ficou a cargo do mundialmente renomado produtor Adair Daufembach, que trabalhou com gigantes como Tony MacAlpine, Project 46, Hangar e Kiko Loureiro (Megadeth).

Histórico

O guitarrista Cesar Augusto e o baterista Felipe Borges integram a Child O’ Flames desde 2006, em uma jornada que os levou aos grandes palcos do Brasil, tocando ao lado de monstros da música pesada mundial como Grave Digger, Exodus, Sepultura, Biohazard, Suicidal Tendencies, Tristania, Misfits, entre tantos outros. Atualmente, completam a formação da banda o baixista Felipe Gusinski, o guitarrista Luis Ferraz e o vocalista Thiago Acantara.

O último álbum da Child O’ Flames é A New Rising, de 2020, que figurou em listas de melhores lançamentos daquele ano. De nova cara, a banda de Curitiba foca agora em suas novas canções. Siga as redes sociais para acompanhar as novidades e se inscreva no canal do YouTube.

Informações:
Instagram: https://www.instagram.com/childoflames
Youtube: https://www.youtube.com/ChildoFlamesOfficial
Facebok: https://www.facebook.com/childoflames
Linktree: https://linktr.ee/childoflames

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s