[Resenha] Ministry – Moral Hygiene

Ministry – Moral Hygiene
(Shinigami Records/nacional)

Por Clovis Roman

O álbum Moral Hygiene, do veterano Ministry, é o reflexo das mudanças no mundo nos últimos tempos. O maluco Al Jourgensen, referência do que se convencionou a chamar de metal industrial, se enfiou no seu próprio estúdio, o Scheisse Dog Studio, junto com o engenheiro de som Michael Rozon e sua namorada Liz Walton e o resultado está agora no mercado brasileiro pela Shinigami Records. Aliás, tanto Rozon quanto Liz participam em quase todas as faixas.

A hipnótica frase “How concerned are you?” vai crescendo de maneira claustrofóbica, até a entrada do espetacular riff principal da faixa de abertura, “Alert Level”, caótica ao mesclar partes inicialmente destoantes, o que causa um certo e desafiador desconforto na primeira audição. A bateria foi gravada por Roy Mayorga, que tocou por anos no Soulfly, e é a percussão mais orgânica de todo o álbum.

O restante de Moral Hygiene conta com bateria programada, o que dá uma mudança na sonoridade, mas não baixa a qualidade como um todo. A segunda, “Good Trouble”, é outra que traz um convidado que aparece em apenas uma música: o baixista Paul D’Amour, que tocou no Tool nas antigas. Mais lenta e introspectiva em seu núcleo, traz momentos de balbúrdia controlada. Com um pé no punk rock, “Sabotage is Sex” traz o lendário Jello Biafra (ex-Dead Kennedys) e sua voz irônica e inconfundível, bradando belíssimos versos como “Freedom from religion, freedom from starvation, freedom from pollution”. Na seguinte a pegada muda bastante, com “Disinformation”, um tema bastante eletrônico com participação de Billy Morrison (atual Billy Idol) nas guitarras e teclados; ele aparece em outras faixas também.

Embarcando em outra jornada musical depois de tocar thrash metal a maior parte da carreira, David Ellefson (ex-Megadeth) aparece em “Search and Destroy”, clássico do The Stooges, que soa mais palatável aqui em comparação com suas antecessoras, e “Believe Me”, bastante acessível. As letras são agressivas críticas a diversas mazelas sociais da atualidade, com política,  racismo, imprensa e controle de informações, teorias conspiratórias e até mesmo ecologia. Nada diferente do que se esperaria de Al Jourgensen, o insano líder e vocalista do Ministry. A frase final “Life will never be the same” faz a conexão direta com o começo da seguinte, “Broken System”, que aborda o cuidado com os recursos naturais – We’re running out of time to save our planet – e é guiada por uma cítara além dos instrumentos convencionais.

Depois da lenta e raivosa “We Shall Resist” (bagunçada e lúgubre), a estranha “Death Toll” mete a bicuda ao homenagear o mais de meio milhão de americanos mortos por decorrência da Covid-19 durante a criação deste álbum. A letra desta não está no encarte, apenas uma mensagem específica aos que morreram – na verdade, são bradadas algumas frases e palavras avulsas. A música em si é lenta e no máximo interessante, com algo de rap, o que destoa totalmente da seguinte, “TV Song # 6”, que encerra o CD. Em vez de finalizar o trabalho com uma música mais calma, Jourgensen joga na cara de todos um som brutal, na velocidade da luz, com frases avulsas jogadas em meio a letra. Aliás, ambas trazem críticas à religião de maneira ampla. Com uma porrada ultrasônica, é decretado o final de Moral Hygiene.

Sem comparar com a obra pregressa de Jourgensen e seu Ministry, este registro é bastante interessante e desafiador, merecendo algumas audições até ser, de fato, assimilado pelo ouvinte. O primeiro bloco do CD e a saideira são os grandes momentos, mas a obra toda é bastante interessante.

Compre o CD: https://www.lojashinigamirecords.com.br/p-9485195-Ministry—Moral-Hygiene

Músicas

  1. Alert level
  2. Good trouble
  3. Sabotage is sex
  4. Disinformation
  5. Search and destroy
  6. Believe me
  7. Broken system
  8. We shall resist
  9. Death toll
  10. TV song #6

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s