Affront: Guerreiros do underground carioca

Affront: Guerreiros do underground carioca

por Clovis Roman

O Affront é um dos guerreiros do underground carioca. A banda, nascida em 2016 por ex-integrantes do Unheartly, lançou dois álbuns durante sua jornada. Em 2022 a banda mostra que está cheia de energia. Depois de serem confirmados como uma das atrações do Espaço Favela no Rock in Rio (na mesma data que Iron Maiden, Dream Theater e Gangrena Gasosa), disponibilizaram um novo single, “Out of Control”, tão letal quanto os trabalhos anteriores Angry Voices (2016), o single Dirty Blood (2018) e World in Collapse (2020).

Atualmente o Affront é formado pelo membro fundador Marcelo Mictian (baixo/vocal), os recém integrados Thiago Perdurabo e Matt Silva (guitarras) e Rafael Lobato (bateria). Para celebrar esta jornada, confira abaixo o novíssimo single e resenhas dos dois álbuns do grupo, escritas por mim anteriormente e resgatadas para esta matéria especial.

Affront – World in Collapse
(Rotthenness)

Após estrear com um disco excelente, Angry Voices, o grupo carioca Affront soltou World in Collapse, um registro mais afiado que o debut. A formação deste álbum mudou levemente, sendo gravado por M. Mictician e R. Rassan, com Rafael Lobato na bateria.

O disco abre com a bruta “Dirty Blood”, que logo desemboca na mais heavy “Your Lies Your Fall”, com um andamento propício para o headbanging. Mantendo a tradição do play anterior, entregam outra faixa em português, “Favelas, Senzalas” – neste caso, apenas o refrão, os versos são em inglês mesmo. A letra versa sobre as dificuldades inerentes a esta dura realidade.

Com um refrão como um grito de guerra, “Monument to Hate” mantém o nível de agressividade em alta, pavimentando o caminho para “There’s no Tomorrow”, com uma intro moderada, remetendo ao Metallica, mas logo se tornando uma pancadaria que mescla partes rápidas e outras cadenciadas. O andamento das músicas dá um direcionamento um pouco mais thrash para este registro, o que não o torna menos violento, como evidencia “Violence”.

Com um excelente trampo de bateria na introdução, “Ancestral” escancara a pegada thrash do registro, aliada a momentos caóticos, como quando Mictician brada o título da faixa. Outra que se destaca no quesito percussivo é “Sowed By Lies”, mais densa e melancólica em certos momentos, com um ritmo de bateria incomum no Metal e que casou perfeitamente com a composição, que é provavelmente a melhor do álbum. Para encerrar a parte pesada do trabalho, vem a violenta faixa-título “World in Collapse”, que segue as diretrizes do que foi ouvindo até então.

O encerramento definitivo, inusitado e excelente vem com “Mazurka”, um ‘outro’ acústico inspirada em uma das obras de Villa-Lobos. Ela é guiada pelo violão, de maneira suave, como que apagando as luzes após a audição de um petardo sônico de primeira.

Músicas:

  1. Dirty Blood
  2. Your Lies Your Fall
  3. Favelas, Senzalas
  4. Monument to Hate
  5. There’s No Tomorrow
  6. Violence
  7. Ancestral
  8. Forgotten By God
  9. Sowed By Lies
  10. World in Collapse
  11. Mazurka

Affront – Angry Voices

(Nacional – 2016)

O Affront é um trio carioca de Thrash/Death Metal formado em 2016, e Angry Voices é seu primeiro registro de estúdio e único até o momento. O grupo é encabeçado pelo baixista e vocalista M. Mictian (Marcelo França) e Rafael Rassan, guitarrista. Ambos vieram do finado Unheartly: Marcelo era o baixista e Rafael (também do lendário Imago Mortis) integrou a última formação antes do encerramento das atividades do grupo carioca. Juntos, os caras, ao lado do baterista Jedy Nahay (que saiu meses depois), gravaram e lançaram esse disco, que tem um som que se assemelha aos últimos trabalhos do Unheartly.

O debut Angry Voices foi gravado no Musicalico Studio, no Rio de Janeiro e produzido por Rassan e Mictian, e a parte de mixagem e masterização ficou a cargo de Daniel Escobar. A arte da capa é criação do renomado Marcelo Vasco (Patria), que entre inúmeros trabalhos, fez a capa de Relentless, do Slayer.

Sem firulas, “Scum of the World” abre o disco de maneira avassaladora, com letra sobre a ganância política e igreja pelo dinheiro, abrindo espaço para a título, uma faixa mais cadenciada, com boas melodias e bateria com partes percussivas. Com uns lances caóticos na guitarra, algo que remete ao trabalho do fantástico Rebaelliun. Apesar de ser primordialmente cantado em inglês, o álbum conta com faixas em português, como “Terra sem Males” (essa apenas no título, já que é uma instrumental) e “Mestres do Barro”. Essa segunda começa com batuques, um elemento inesperado que logo se justifica, relacionando-se a letra – inspirada em Mestre Vitalino, renomado artista nordestino que viveu entre o começo e meados do século XX, e que atualmente tem suas obras espalhadas em museus pelo Brasil e Europa – e a própria estrutura da música em si. “Vem do nordeste, o mesteiral, é do agreste, é do sertão” são os versos do refrão, mais acessível mas ainda sim bastante ríspido. Há uma quebra no andamento na metade, logo antes do solo de guitarra que encerra a canção, que traz forte marcação percussiva. Excelente temática lírica, que foge um pouco dos clichês do Metal extremo. Baita faixa.

O trampo segue com a incessante “Religions Cancer”, para contrastar com a canção anterior, bradando contra todo o mal que a igreja causa à sociedade;  além de “Under Siege”, que virou videoclipe, e “Wartime Conspiracy”, com uma dinâmica bem similar à essa outra, apesar da parte lenta e cadenciada no meio, que é bem legal. A instrumental “Echoes of the Insanity”, um contraponto a toda violência emanada na meia-hora anterior, encerra o tracklist regular de Angry Voices. Mas o play ainda traz outra “Under Siege”, em uma versão em dueto com Marcelo Pompeu, do Korzus. O resultado final ficou bacana, pelo contraste das vozes.

Na metade de 2018 lançaram o single “Monument to Hate”, e em dezembro, “Dirty Blood”. Ambas integram World in Collapse, o segundo capítulo discográfico do Affront. Atualmente o grupo conta com Leghor Supay (Rafael Lobato) no comando das baquetas. O músico de extenso currículo também já tocou no Unheartly.

Informações:

Facebook – https://www.facebook.com/affrontmetal
Instagram – https://www.instagram.com/affrontbrazil

Músicas:

  1. Scum of the World
  2. Angry Voices
  3. Affront
  4. Conflicts
  5. Terra Sem Males (Guerra Guaranítica)
  6. Mestre Barro
  7. Religions Cancer
  8. Under Siege
  9. Carved in Stone
  10. WarTime Conspiracy
  11. Echoes of the Insanity
  12. Under Siege (Participação especial: Marcelo Pompeu)

Capa: Reprodução/Facebook (sem créditos)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s